Início Artigos Turismo: alavanca do desenvolvimento

Turismo: alavanca do desenvolvimento

José Eduardo Amantini

Recente estudo elaborado pela Oxford Economic para o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) mostra que o turismo foi responsável pela injeção de US$ 163 bilhões no Brasil em 2017, o equivalente a 7,9% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no ano. De acordo com a entidade, principal consultoria independente do setor no mundo, a contribuição do turismo para o PIB nacional deve registrar crescimento de 2,5% este ano e chegar a 8,2% em 2028.

Em relação aos empregos, o turismo no Brasil é responsável por 6,59 milhões de postos de trabalho e haverá um crescimento de 1,8% nesse indicador em 2018, quando o número de empregos chegará a 8 milhões. O país aparece na 117ª posição quando avaliada a contribuição do setor para o PIB no último ano. No mundo, o turismo apresentou crescimento de 4,6% e foi responsável pela criação de 7 milhões de empregos. A WTTC estima um crescimento anual de 3,8% para a próxima década.

Em São Paulo, nos últimos anos, o turismo também teve uma importante participação no PIB paulista. O setor foi responsável por 10% de toda a arrecadação estadual e está trazendo cada vez mais oportunidades de renda para diversas atividades dos municípios. Pensando nisso, o governador Geraldo Alckmin sancionou a lei nº 1261/2015, que irá classificar 140 cidades como “Município de Interesse Turístico” (MIT) e passarão a receber recursos do Governo do Estado para fomentar o turismo em suas localidades. Até o momento, 51 cidades conquistaram este importante título e, nos próximos dias, uma nova lei será sancionada com novos MITs.

Os números do turismo no Estado de São Paulo são impressionantes, uma vez que movimentam até 56 setores da economia. Recebemos mais de 50 milhões de turistas por ano e três milhões de famílias paulistas já vivem do setor. Isto acontece porque o governo paulista acredita no turismo como vetor de desenvolvimento social e econômico. Em todo o Estado, são mais de 40 milhões de pessoas que viajam dentro do território paulista. Deste número, a grande maioria se locomovem por conta de trabalho, lazer, estudo e outros motivos.

Nos últimos anos, nós, do Consórcio Intermunicipal Tietê-Paraná, composto por 33 municípios, também priorizamos diversas ações voltadas ao fomento do turismo neste colegiado, conscientizando-os e auxiliando-os tecnicamente a cumprirem a lei estadual dos MITs. E estamos felizes em poder ter contribuído diretamente com este processo, uma vez que sete cidades de nossa região já foram classificadas como de “Interesse Turístico” – Agudos; Iacanga; Itapuí; Jaú; Lençóis Paulista; Lins e Sabino – e outras se tornarão em breve. Assim, passarão a receber cerca de R$ 550 mil por ano para investir na infraestrutura do turismo e fortalecer as atividades socioeconômicas da região.

José Eduardo Amantini é presidente do Consórcio Intermunicipal Tietê-Paraná

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*