Início Bancada Após quatro anos de déficits, Ribeirão Preto encerra 2017 com superávit

Após quatro anos de déficits, Ribeirão Preto encerra 2017 com superávit

Depois de quatro anos registrando sucessivos déficits orçamentários, a prefeitura de ribeirão Preto fechou 2017 com resultado positivo de R$ 309.299.995,60. O valor é a diferença entre a receita e a despesa realizadas durante o exercício. A soma quase foi suficiente para “cobrir” os déficits orçamentários registrados de 2013 a 2016, com um total de R$ 321.848.520.

Os números do exercício estão nos relatórios de Execução Orçamentária, previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e que estão publicados no Diário Oficial do Município (DOM) desta segunda-feira, dia 29 de janeiro. Os resultados divulgados são os consolidados e incluem as autarquias e fundações do município.

“Esse resultado positivo possibilitou a redução do nível de endividamento do município, sobretudo a dívida de curto prazo, já que permitiu pagar os fornecedores com créditos em atraso”, afirma o secretário municipal da Fazenda, Manoel Gonçalves.


“Vamos manter a austeridade e a responsabilidade fiscal”, assegura o prefeito Duarte Nogueira

“O resultado da austeridade já era visível durante o ano, com o acompanhamento da execução orçamentária e, agora, o consolidado confirma que escolhemos o melhor caminho, de reduzir despesas e buscar o aumento de receita sem aumentar alíquotas de impostos. A austeridade e a responsabilidade fiscal serão mantidas. Não gastaremos mais do que arrecadarmos”, diz o prefeito Duarte Nogueira.

Redução da dívida

A dívida fiscal líquida do município, representada pelos débitos de longo prazo (parcelada), mais fornecedores de curto prazo em restos a pagar, teve redução de R$ 237.372.494,48 no ano passado, em comparação com 2016. O resultado foi alcançado, principalmente, pela redução dos gastos e pela melhora na gestão do caixa, que possibilitaram um controle maior das dívidas de curto prazo com fornecedores.

O saldo das dívidas em restos a pagar – despesas de um orçamento pagas em anos seguintes àquele orçamento – registrou diminuição de R$ 126.914.201,70, também em relação a 2016. O resultado positivo foi alcançado com o corte dos gastos no orçamento de 2017 e com a renegociação com fornecedores da administração anterior, que ofereceram descontos nos valores a receber.

Arrecadações especiais, como a venda da folha de pagamento dos servidores por R$ 39 milhões arrecadação de R$ 82 milhões da Dívida Ativa, por meio do programa “Fique em Dia Ribeirão” reduziram o comprometimento da despesa com servidores e encargos em relação aos limites da LRF. O percentual foi de 51,45% para 47,49%.

“Este, no entanto, não é um percentual que se manterá, porque as receitas especiais não voltarão a acontecer neste ano, enquanto as despesas com servidores crescerão em função do aumento da demanda por contratações, concessão de benefícios já previstos em lei e recomposição salarial”, explica o secretário da Fazenda.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*