Início Bancada Doria inaugura Centro Temporário de Acolhimento (CTA) no Butantã

Doria inaugura Centro Temporário de Acolhimento (CTA) no Butantã

O prefeito João Doria inaugura nesta quarta-feira (20) o quinto Centro Temporário de Acolhimento (CTA) para pessoas em situação de rua, na região do Butantã. O equipamento funcionará 24h por dia na Rua Telmo Coelho Filho, 210, ofertando 238 vagas para pessoas em situação de rua, sendo 188 de acolhimento e 50 para atividades de convivência durante o dia.

O novo serviço de acolhimento foi viabilizado pela Secretaria Especial de Investimento Social (SEIS) e será mantido por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e a Coordenação Regional das Obras de Promoção Humana (CROPH), podendo atender até 127 homens e 61 mulheres para acolhimento.

Segundo o prefeito João Doria, o espaço já começa a operar na próxima segunda-feira (25). “É um acolhimento adequado, com dormitórios, banheiros decentes, cozinha com comida de qualidade, conforto e segurança”, afirmou.

O espaço era um galpão da Prefeitura Regional, foi totalmente reformado e recebeu também instalação de estrutura de janelas e forro. Todos os reparos foram doados pela Rezek Incorporadora. Além do dormitório, o espaço dispõe de bagageiro, lavanderia, salas de convívio e atendimento, cozinha, refeitório, uma quadra poliesportiva, seis banheiros (três masculinos e três femininos, sendo dois adaptados), e dois banheiros específicos para funcionários. Os conviventes também contam com um canil e vagas para estacionar carroças.

Além do acolhimento, os moradores em situação de rua poderão tomar banho, fazer as refeições (café da manhã, almoço e jantar) e participar de oficinas, além de ser encaminhados para outras políticas públicas. A equipe de atendimento é composta por 36 colaboradores, que exercem as funções de gerente de serviço, psicólogo, orientadores socioeducativos, cozinheiros e agentes operacionais.

Os primeiros conviventes serão encaminhados pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) e outros serviços socioassistencias da região, mas os moradores em situação de rua também podem procurar o novo serviço espontaneamente.

A implementação desse equipamento contou com o apoio de empresas da iniciativa privada como as Casas Bahia (linha branca), PETZ (alimentação para os cães, comedouros e bebedouros), Igreja Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (mobiliário e um fogão industrial), INAC (computadores e aulas de capacitação em informática), a Caixa Econômica Federal (móveis), a Puket (meias), e a Unilever (kits de higiene), e é mais uma das ações da atual gestão para a requalificação e ampliação dos serviços de acolhimento à população em situação de rua.

Coube à Secretaria Especial de Investimento Social a viabilização, o acompanhamento e a entrega dos equipamentos doados para as secretarias. Neste caso, quem recebeu foi a SMADS, que será a responsável pela administração do CTA. O prefeito João Doria ressalta a importância para a capital de parcerias com as empresas e se coloca à disposição de outros representantes da iniciativa privada que desejarem contribuir com a cidade.

Atualmente, a rede de acolhimento da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) conta com 86 Centros de Acolhida, com cerca de 10 mil vagas. Além disso, durante a Operação Baixas Temperaturas, que intensifica o atendimento à população em situação de rua nos meses mais frios do ano (entre maio e setembro), foram criadas outras 2.600 vagas emergenciais.

Desde o início da gestão, a rede foi ampliada com a implantação de três unidades de Atendimento Diário Emergencial (ATENDE) na região da Luz, que juntas disponibilizam 440 vagas para pernoite. Elas também foram viabilizadas pela Secretaria Especial de Investimento Social com recursos da iniciativa privada.

Outros quatro CTAs já estão funcionando: um no Brás (164 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência), outro no Aricanduva (238 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência), um terceiro na Vila Mariana (120 vagas de acolhimento e 50 para atividades de convivência), e o CTA Prates (116 vagas de acolhimento e 110 vagas para atividades de convivência).

A população também pode ajudar os moradores em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da Coordenadoria de Atendimento Permanente e de Emergência (CAPE), que funciona 24 horas por dia, e pode ser acionada pela Central 156.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*