Início Notícias do PSDB Alckmin baseia plano de segurança em experiência paulista

Alckmin baseia plano de segurança em experiência paulista

Depois de transformar São Paulo no estado com segurança pública mais eficiente de todo o país, Geraldo Alckmin buscará fazer o Brasil seguir o mesmo caminho e deixar o rumo da insegurança para trás. Candidato do PSDB à Presidência da República, o tucano tem em mãos projetos de sucesso colocados em prática durante seu governo de oito anos no estado paulista para cercear a violência que assola os brasileiros há tanto tempo.

Em São Paulo, Alckmin combateu duramente a criminalidade com ações inteligentes e responsáveis. Com muito trabalho por parte do seu governo, a taxa de homicídios do estado se tornou a menor do Brasil, caindo cerca de 78%. Ao todo, foram 130 mil vidas poupadas nos últimos anos oito anos e nenhum criminoso famoso solto nas ruas.

A taxa de homicídios do ano de 2017 fechou em 7,54 para cada 100 mil habitantes,o menor índice desde que as estatísticas criminais começaram a ser registradas pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, em 1995. Antes do governo Alckmin, eram 13 mil assassinatos por ano. Com o tucano no poder, o dado caiu para 3.503 vítimas.

O caminho percorrido pelo candidato para deixar São Paulo mais seguro foi, inicialmente, aumentar o efetivo policial nas ruas dos municípios do estado. O atual efetivo, com 118.249 policiais – 85.562 militares, 29.139 civis e 3.548 técnico-científicos -, é maior do que o contingente das Forças Armadas da Argentina, por exemplo. O governo foi responsável pela contratação de 32 mil novos policiais entre 2011 e março deste ano.

Prioridade no Plano de Governo de Geraldo Alckmin na corrida ao Palácio do Planalto, as mulheres também tiveram atenção especial no seu governo em São Paulo. O estado passou a possuir 133 Delegacias da Mulher (nove especializadas na Capital, 16 na Região Metropolitana e 108 em cidades do interior) e um efetivo de profissionais treinados na Academia da Polícia para prestar o melhor serviço às vítimas. O contingente representa 36% das delegacias da mulher de todo o Brasil.

A valorização dos policiais paulistas também foi colocada em pauta pelo presidenciável tucano. O Programa de Bonificação por Metas, idealizado por Geraldo, estimula o trabalho em equipe e, com objetivos definidos, torna o trabalho das polícias mais efetivo. Criado em 2014, o programa já premiou 65 mil agentes por reduzirem os indicadores de violência em suas regiões com mais de R$ 530 milhões.

Alckmin também focou no aprimoramento da infraestrutura para melhorar o atendimento policial para a população paulista. Desde 2011, foram criados seis batalhões, 21 companhias, 29 pelotões, uma base aérea, quatro subgrupamentos de bombeiros, 23 postos e bases territoriais, totalizando 84 novas unidades. Todas as regiões do estado receberam ao menos um batalhão.

O equipamento de trabalho dos agentes de segurança também foi renovado. Para combater a criminalidade no estado, a polícia paulista adquire uma média superior a 2.100 veículos por ano para atualizar sua frota. O governo Alckmin entregou quase 16 mil novas viaturas às polícias desde 2011. Atualmente, o estado possui 34.658 viaturas e 27 helicópteros, com capacidade para atender 90% da população paulista em até 15 minutos.

O avanço tecnológico também fez parte do projeto de Geraldo para a segurança pública. Com o maior big data da América Latina, São Paulo prendeu 6.368 suspeitos com auxílio da tecnologia. O ex-governador paulista também aprimorou a Delegacia Eletrônica dobrando sua capacidade. Atualmente, a ferramenta on-line registra 1,3 milhão de boletins de ocorrências.

“O Governo Federal vai liderar todo o trabalho. Vamos enfrentar a violência com inteligência e tecnologia. Integrar as informações das Forças Armadas e das polícias dos estados em uma agência nacional. Pretendo ter uma Guarda Nacional permanente. Dá para buscar recursos e investir em segurança”, ressaltou o candidato, destacando o trabalho feito em São Paulo. “A política de segurança de São Paulo é um exemplo. Vou mudar a lei de Execuções Penais para acabar com saidinhas e endurecer pena”, destacou.

As ações e o trabalho que culminaram na redução histórica do principal indicador internacional de criminalidade foram reconhecida por diversos organismos nacionais e internacionais especializados em pesquisas sobre violência, como ONU, Unesco, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Ministério da Justiça, Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e Mapa da Violência no Brasil.

Com a experiência de quem executou um trabalho de excelência no estado de São Paulo, Geraldo Alckmin se postula à presidência como um dos candidatos com maior capacidade de gestão para solucionar os problemas da segurança pública no país. O tucano sabe que a resolução da violência no Brasil não é feita na bala, e sim com projetos bem planejados e com eficiência comprovada.

Reportagem Danilo Queiroz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*