Início Destaque Lateral Home Aloysio Nunes pergunta se governo quer reformas

Aloysio Nunes pergunta se governo quer reformas

Aloysioint1-500x355O senador Aloysio Nunes Ferreira (SP) questionou na tribuna do Senado o interesse do governo Dilma em realizar reformas como a tributária ou a política no país.

“Reforma política? Uma presidente que está instrumentalizando dois ministros para formarem um novo partido para, utilizando-se de recursos do governo, cooptar parlamentares da oposição.”

O senador também lembrou que Dilma está no aguardo para saber se ministros estão implicados nas investigações do esquema de corrupção da Petrobras, e disse que ela “compôs seu ministério com base na mais estrita fisiologia, nomeando pessoas sem nenhuma qualificação”.

Sobre a reforma tributária, Aloysio diz que perdeu-se a oportunidade para fazer uma reforma tributária racional que beneficiasse os estados e com redução de tributos. “O Brasil se equilibra numa corda bamba dum déficit fiscal que é o mais alto desde 2001″.

Mensagem presidencial

Aloysio fez as citações ao criticar a mensagem presidencial, dizendo que ela não tinha peso. “O que pesa na verdade é a mensagem do ministro Aloizio Mercadante, após a derrota na Câmara, o governo negocia o segundo escalão”.

Para Aloysio, esse é um argumento do ministro para uma base fisiológica. “Chega se dirigindo ao Congresso Nacional como se essa fosse uma casa a venda. Venham, venham apoiar o governo que terão seus carguinhos, terão suas bocas. Podem sugerir nomes, talvez até da diretoria que fura poço, como disse em uma tristemente célebre frase o (ex-deputado) Severino Cavalcante.”

Ajuste fiscal

O tucano aproveitou para dizer que o ministro da Fazenda Joaquim Levy, faz o papel do sapo, na famosa fábula “O sapo e o escorpião”. Já o governo Dilma é o escorpião. “Deixa completar o trabalho sujo que ele vai ver”, avisou.

Na fábula, Um escorpião pede a um sapo que o transporte em suas costas até ao outro lado do rio. O sapo diz ao escorpião: “mas você vai me picar”. O escorpião garante que não: “se eu picá-lo, morreremos os dois”.

O sapo confia. Os dois atravessam, mas o escorpião o pica, e condena ambos à morte. Questionado sobre por que descumpriu a promessa, o escorpião responde: “é a minha natureza”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*