Notícias

Filtrar por Localidade

    Deputados repudiam gasto excessivo da comitiva de Dilma em viagem a Roma

    Apesar de ter gasto apenas um terço da verba destinada a desastres naturais em 2012, o governo federal esbanjou recursos públicos na viagem da presidente Dilma Rousseff à Itália. A comitiva da petista alugou 52 quartos de hotel e 17 veículos, de acordo com informações do jornal “Folha de S.Paulo”. A passagem de três dias por Roma teve como objetivo a missa inaugural do papa Francisco.

    A diária da suíte presidencial no hotel escolhido (o Westin Excelsior, localizado em um dos endereços mais sofisticados da cidade) custa cerca de R$ 7.700, enquanto o quarto mais barato fica por R$ 910. Deputados do PSDB questionam os gastos e não entendem por que Dilma e a comitiva não se hospedaram na Embaixada do Brasil, que costuma receber mandatários do país.

    Para o deputado Vaz de Lima (SP), a presidente dá um mau exemplo. Segundo ele, a petista deveria se inspirar na humildade do novo papa. “Com tantos problemas no país, gente morrendo em enchentes e gente comendo rato no Nordeste, ela vai e gasta esse dinheirão?”, questionou. O tucano classificou a despesa como “irresponsável”.

    Já o deputado Ricardo Tripoli (SP) disse que a presidente Dilma erra ao se hospedar em um dos hotéis mais caros de Roma enquanto, no Brasil, fala em acabar com a miséria. “Acho um despropósito alguém que prega o fim da miséria e toma uma medida nessa dimensão, utilizando dinheiro público como se fosse privado. Eu não sei quem vai pagar essa conta”, ressaltou.

    Para Marcus Pestana (MG), a economia brasileira tem pela frente um horizonte nebuloso e a petista não poupa gastos. “É um absurdo essa festa nababesca, gasto com hotéis de luxo e uma imensa delegação. Uma estrutura que poderia ser simplificada, usando, inclusive a própria embaixada. A atitude do agente público é fundamental para que se crie uma cultura e que o setor público ganhe credibilidade e a confiança da população”, contestou.

    A “Folha” informa ainda que Dilma recusou a residência oficial da embaixada, instalada num amplo palacete no centro histórico de Roma. Segundo a assessoria da Presidência, Dilma prefere hotéis por facilitar a rotina de trabalho. A frota alugada pelo governo brasileiro inclui sete veículos sedan com motorista, um carro blindado de luxo, quatro vans executivas com capacidade para 15 pessoas cada, um micro-ônibus e um veículo destinado aos seguranças, além de um caminhão-baú e dois furgões. Dos 132 chefes de Estados que foram à missa inaugural do papa Francisco, a maior comitiva foi a do governo brasileiro.