Início Notícias do PSDB Por compromisso com reformas, PSDB decide manter apoio ao governo

Por compromisso com reformas, PSDB decide manter apoio ao governo

Em reunião ampliada da Executiva Nacional, nesta segunda-feira (12), o PSDB decidiu manter seu apoio ao governo em favor da estabilidade política e econômica. Entre os participantes da reunião estavam presente seus quatro ministros Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores), Bruno Araújo (Cidades, Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Luislinda Valois (Direitos Humanos); os governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin, de Goiás, Marconi Perillo, e do Pará, Simão Jatene; os prefeitos de São Paulo, João Dória, e de Manaus, Arthur Virgílio; além de representantes da bancadas federais e presidente de diretórios estaduais.

“O PSDB em toda sua trajetória sempre pensou no Brasil. O partido é soberano e vai pensar no Brasil”, afirmou Imbassahy.

Para a ministra dos Direitos Humanos, o momento é de cautela e pensar no país como um todo. “Todos nós, brasileiros, temos de pensar no Brasil. Como magistrada, sempre fui prudente”, disse Luislinda Valois.

Reformas

O prefeito de São Paulo, João Dória, disse que a posição do PSDB foi baseada na necessidade de preservar a economia e as reformas que são essenciais ao país. “Majoritariamente, a posição foi favorável à manutenção do apoio ao Brasil, proteção ao Brasil”, afirmou ele. “Não houve aqui definição para proteção e apoio ao governo Temer, mas, sim, proteção ao Brasil, às reformas, ao processo de recuperação econômica do país.”

Dória afirmou que o PSDB não vai dar um “cheque endossado” até o final do governo Temer, e sim avaliar a posição de manter o apoio ao Palácio do Planalto diariamente. “O PSDB não fecha a discussão aqui, apenas tomou posição favorável aos ministros e à proteção ao Brasil. Mas isso não significa que a posição não será reavaliada.”

O senador José Serra (PSDB-SP) ressaltou que, por ter quadros de excelência, o PSDB é referência nas posições que assume, daí a importância de valorizar a responsabilidade e o equilíbrio político e econômico do país. Segundo ele, há “harmonia” na legenda.

“Harmonia essa que se concentra na questão da unidade, renovação das ideias e propostas para o Brasil”, destacou o senador. “Nós vamos completar, no ano que vem, 30 anos, mas sempre com o compromisso essencial com o Brasil, com o desenvolvimento, com a consolidação da democracia, a renovação.”

Recuperação

O presidente do Instituto Teotônio Vilela (ITV), José Aníbal, lembrou que as discussões internas servem para consolidar a independência e a necessidade de buscar caminhos que construam um país melhor. “Não quero estar dissociado da recuperação da economia”, ressaltou.

O líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli (SP), defendeu a responsabilidade como palavra de ordem para o momento de turbulência em que país vive. “A grande meta do Brasil é gerar renda, gerar recursos. O PSDB sempre assumiu grandes responsabilidades, não será agora que vai virar as costas para o Brasil”, ressaltou ele.

Para o presidente do diretório estadual do Rio de Janeiro, o deputado Otávio Leite, é fundamental que o PSDB permaneça na base aliada para contribuir para as melhorias do país. “Todos temos o compromisso com as reformas. Temos um horizonte e vamos reinventá-lo. Há um bem maior, que é a unidade do partido, é preciso ter paciência”, apelou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*