Início Artigos Serra: uma trajetória de trabalho pelo Brasil e por SP

Serra: uma trajetória de trabalho pelo Brasil e por SP

Por Marco Vinholi

Dos privilégios de convivência que a vida pública me concedeu poucos se igualam ao aprendizado obtido pelo convívio com o senador José Serra. Aos 79 anos de idade e mais de seis décadas de atuação política, Serra é não só um dos homens mais preparados do Brasil. De inteligência refinada e currículo invejável, ele soube como poucos transformar ideias em propostas e projetos em ações que efetivamente mudaram a vida dos brasileiros, de São Paulo e de todo o Brasil.

Em uma passada breve pela sua trajetória, de líder estudantil a professor, deputado federal, senador, secretário de Estado, ministro por várias vezes, prefeito da maior cidade da América Latina e governador do maior estado do Brasil, não houve um só cargo em que Serra não tenha deixado a marca da eficiência e da boa gestão. Prova disso é que, entre seus muitos feitos, é considerado o melhor ministro da Saúde da história do Brasil quase 20 anos após deixar o cargo.

Desde 2015, Serra ocupa uma cadeira no Senado Federal. Eleito com quase 60% dos votos válidos de São Paulo, ele tem honrado a confiança nele depositada com trabalho. Foi o senador que mais aprovou projetos no Senado e o que teve o maior número de proposições transformadas em normas legais, 11 até agora. Foram 73 projetos apresentados.

Suas propostas impactaram financeiramente São Paulo, estado e municípios, com recursos da ordem de R$ 36,3 bilhões. Somente para a capital paulista as propostas aprovadas pelo senador somaram R$ 25 bilhões.

Seu conhecimento teórico e prático sobre gestão e economia permitiram a elaboração de propostas para garantir o equilibrio fiscal de estados e municípios, como a instituição do novo regime de pagamento de precatório e a regulamentação de apoio financeiro da União a Estados e municípios para compensar a perda de arrecadação do ICMS e do ISS durante a pandemia, só para citar alguns exemplos.

A saúde também recebeu, neste seu mandato no Senado, atenção mais que especial. Além de emendas que perfizeram R$ 24 milhões em repasses para entidades assistenciais durante a pandemia causada pela Covid-19, é dele é autoria do projeto que permitiu à União conceder auxílio financeiro às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos.

Serra também esteve atento às necessidades do mais vulneráveis, com propostas como a que autoriza o pagamento do auxílio creche pelas prefeituras e o que destina uma renda básica mensal às famílias em situação de vulnerabilidade.

As bandeiras históricas do PSDB, cujo primeiro programa foi relatado pelo senador, não foram esquecidas em seu mandato. Entre as propostas apresentadas por Serra está a que institui o voto distrital misto nas eleições proporcionais para deputados e vereadores de municípios com mais de 200 mil habitantes e a que altera a Constituição para a implementação do parlamentarismo.

São muitas as contribuições de Serra no Parlamento, nos governos e para o PSDB. Se temos a honra de contar com a cabeça mais jovem do Brasil tendo como presidente de honra o nonagenário Fernando Henrique Cardoso, também temos o privilégio de contar com uma das mais inteligentes mentes deste país e dos mais profundos conhecedores dos problemas nacionais. Para nossa sorte e de todos os brasileiros.