Início Notícias do PSDB Conversa com Secretário debate saúde com José Henrique Germann

Conversa com Secretário debate saúde com José Henrique Germann

O Diretório Estadual do PSDB-SP foi palco nesta terça-feira de mais um Conversa com Secretário, iniciativa do Instituto Teotônio Vilela em São Paulo, que recebeu o titular da pasta da Saúde, José Henrique Germann.

O presidente do ITV-SP, Flávio Amary, iniciou a conversa falando da importância das ações da secretaria e apresentando o secretário Germann e o projeto Conversa com Secretário. Ele foi acompanhado pelo representante da Executiva Estadual, o prefeito de Taboão da Serra, Fernando Fernandes, que também é médico.

Em pouco mais de 30 minutos, Germann fez um breve relato sobre as atribuições da secretaria e as ações programadas pela atual gestão. “Trabalhamos todos os dias para termos equidade no sistema, para que todos os paulistas, especialmente os atendidos pelo SUS tenham o mesmo nível de atendimento em saúde”, disse, comparando o sistema privado e o público.

Segundo ele, o sistema público investe R$ 1.270 por habitante enquanto no privado esse valor é de R$ 3.790 por pessoa. “Há dois brasis na saúde, um público e um privado e nossa missão é fazer com que essa diferença seja cada vez menor”, disse.

Germann afirmou que o sistema de saúde público enfrenta alguns desafios, como o aumento gradativo dos custos, mudança do perfil das doenças, a remuneração dos serviços e a aceleração tenológica, além da redução da participação federal no custeio do sistema. “O Governo Federal vem reduzindo, ano a ano, sua participação no custeio do sistema. Hoje, as prefeituras investem 30% de seus orçamentos em saúde, o que é inadmissível. Elas deveriam aplicar entre 15% e 18%. Mais que isso o sistema torna-se insuportável”, explicou.

Segundo o secretário, é o peso elevado da saúde nas contas municipais que faz com que o Estado de São Paulo mantenha seu papel de executor e não apenas de planejador das ações, como prevê o próprio Sistema Único de Saúde. O Estado de São Paulo tem a maior rede de serviços do país, com 102 hospitais, 60 Ambulatórios Médicos de Especialidades, 18 unidades de reabilitação da Rede Lucy Montoro, 37 farmácias de dispensação de medicamentos de alto custo, além de 18 laboratórios ligados ao Instituto Adolfo Lutz.

Ações

O secretário elencou ainda as ações da pasta nesses nove meses de Governo João Doria. Entre elas, o Corujão da Saúde, que até o final do processo deve atender 120 mil paulistas, e o Hora Marcada, aplicativo de agendamento de consultas do Governo de São Paulo. Ele citou ainda o programa de revitalização dos hospitais, que prevê em suas várias etapas um investimento de cerca de R$ 820 milhões em obras de melhoria, ampliação e renovação tecnológica da rede estadual de hospitais.

Ações de Saúde do PSDB

Em sua apresentação, o prefeito Fernando Fernandes, que é médico, afirmou que a grandeza da saúde de São Paulo se dá hoje graças aos investimentos feitos ao longo dos vários governos do PSDB nesses últimos 24 anos. “Temos de ter orgulho do que São Paulo produz em saúde no Brasil. O que temos aqui é a melhor saúde do Brasil. Temos problemas? Sim, temos. Mas devemos também nos orgulhar da saúde de São Paulo”, afirmou.