Início Destaques Doria foca na Educação com contratações e pagamento de bônus

Doria foca na Educação com contratações e pagamento de bônus

O governador João Doria tem demonstrado, na prática, que a Educação é uma das prioridades da sua gestão. Com pouco mais de 100 dias à frente do Palácio dos Bandeirantes, o Governo do Estado contratou quase 14 mil professores para suprir a demanda da rede estadual de ensino e inicia nesta terça-feira o pagamento de bônus para os profissionais de educação.

Cerca de 205 mil professores e servidores da Educação e do Centro Paula Souza dividirão os R$ 537,4 milhões destinados ao pagamento do bônus por desempenho do setor. Neste ano, o valor médio do bônus será de R$ 2,3 mil – e o maior pagamento é de R$ 21 mil.

Para Doria, os professores são o centro do sistema, que precisa evoluir sempre mais. “Não há como avançar na qualidade da educação sem profissionais preparados, capacitados e motivados”, afirmou.

Bônus

Do total distribuído em bônus pelo Governo do Estado, a maior parcela contemplará servidores da Secretaria de Educação: R$ 425,4 milhões de pagamento de bônus por mérito a 187.655 mil professores e servidores. Deste total, a maioria (152.194) é de servidores do magistério e receberá R$ 375,5 milhões. O benefício é calculado a partir das notas do Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo). O montante será depositado, em folha suplementar em 23 de abril.

Para quem atingiu 120% da meta o valor pode chegar até aproximadamente 1,2 salários. Já quem atingiu 100% o valor receber até próximo de 1 salário. Quando a meta não é atingida, é calculado o avanço da escola proporcional.

“O acompanhamento de todas as nossas escolas tem sido a prioridade, tendo como principal foco a aprendizagem, que é o nosso ponto central de atenção para a Educação do Estado de São Paulo”, destacou Rossieli Soares, secretário de estado da Educação.

Já ao Centro Paula Souza, serão destinados R$ 112 milhões, beneficiando mais de 18 mil servidores, sendo 13.617 professores de Faculdades de Tecnologia (Fatecs) e Escolas Técnicas (Etecs) estaduais, além de 4.560 administrativos. O valor médio do bônus é de R$ 4.705,61, podendo chegar até 1,08 salário.

“Traçar metas e indicadores é de suma importância para levar os profissionais a percorrerem o caminho a atingir estas metas”, destacou Laura Laganá, diretora do CPS.

Além de professores do Ensino Fundamental e Médio, diretores, agentes de organização e equipes técnicas das escolas e órgãos centrais também têm direito ao bônus. Para chegar ao valor individual, a Secretaria considera se a unidade avançou, atingiu ou superou a meta estipulada para o período. Os servidores precisam ainda ter trabalhado, no mínimo, em dois terços do ano letivo.