Início Bancada Educação de São Paulo lança planejamento estratégico até 2022

Educação de São Paulo lança planejamento estratégico até 2022

A Secretaria Estadual da Educação apresentou na quarta-feira (3) o Plano Estratégico para o século 21. O planejamento define metas, valores e descreve estratégias da pasta até o ano de 2022 e busca garantir que todos os alunos da rede pública paulista tenham aprendizagem de excelência e concluam as etapas da educação básica na idade certa.

Vale destacar que o documento está disponível para a consulta dos interessados pela internet. “Completamos seis meses de Governo com uma gestão que prioriza pessoas reunidas em torno de causas, propostas e iniciativas. O planejamento é mais um passo para afirmar nosso compromisso com a Educação e com o desejo de São Paulo ser liderança nos índices de educação em 2022”, salientou o Governador João Doria.

O plano foi elaborado a partir de um diagnóstico da educação paulista e da escuta de gestores, equipes técnicas, dirigentes, diretores, professores e estudantes, que estão em conformidade com o Plano Nacional da Educação, o Plano Estadual da Educação e o Programa de Governo do Governador João Doria.

“Temos grande coisas acontecendo em São Paulo. O planejamento estabelece uma visão de futuro para os próximos anos, com metas bem definidas de onde estamos e como queremos estar em 2022”, explicou o secretário da Educação, Rossieli Soares. “Temos que assumir o compromisso de ser referência em educação, como São Paulo é a referência no País para muitas coisas”, acrescentou.

Referência

A iniciativa tem como visão de futuro transformar o Estado na principal referência de educação pública do Brasil até 2022. Para 2030, a visão de futuro é que o território paulista esteja entre os sistemas educacionais do mundo que mais avançam na aprendizagem.

Para alcançar a visão de futuro 2022 e 2030, o plano define como um de seus objetivos estratégicos liderar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2021. São ainda objetivos estratégicos educar os estudantes para o século 21, profissionalizar a gestão de pessoas e aumentar a eficiência operacional com melhoria da qualidade do gasto público.

Para atingir esses objetivos, foram definidos projetos prioritários articulados em três grandes frentes: aprendizagem, pessoas e gestão. Dessa forma, todos os envolvidos na educação estadual serão contemplados por políticas públicas que trabalhem pela melhoria dos índices de aprendizagem dos alunos, incluindo professores e comunidade escolar.

Aprendizagem

A frente aprendizagem será contemplada por meio de programas como o Inova Educação, Educação em Tempo Integral, Gestão de Aprendizagem, Educa SP e Regime de Colaboração.

Os programas trazem inovações para que as atividades educativas sejam mais alinhadas às vocações, desejos e realidades de cada aluno; promovam o desenvolvimento intelectual, emocional, social e cultural dos estudantes; reduzam a evasão escolar; melhorem o clima nas escolas; fortaleçam a ação dos professores e criem vínculos com os estudantes.

Pessoas

Nessa frente, estão os projetos Talentos em Rede, Profissionais da Educação para o Século XXI e Comunicação e Engajamento. Essas iniciativas buscam identificar, desenvolver e reter talentos, promover um ambiente de trabalho saudável, valorizar e reconhecer os profissionais da educação por critérios claros e justos e assegurar condições adequadas para melhoria da aprendizagem dos estudantes.

Uma das frentes já iniciadas é o Projeto Líderes Públicos, com objetivo de profissionalizar a gestão de pessoas na rede e adotar uma metodologia de seleção e avaliação de desempenho baseada em competências como liderança, resiliência e tomada de decisão. Além disso, será construída uma nova política de formação do magistério conectada com o Currículo Paulista e com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Gestão

A frente Gestão engloba os projetos Novo Modelo de Gestão e Compliance, Eficiência Operacional, Escola Mais Bonita e Segurança nas Escolas. Esses projetos estão ligados à melhoria da gestão da secretaria como um todo, por meio de otimização de processos, aumento de eficiência operacional e melhoria do gasto público para ampliar investimentos, sobretudo na infraestrutura física e tecnológica das escolas.

Essa frente inclui um projeto de segurança nas escolas. Esse quesito abrange a melhoria da infraestrutura física das unidades e dos dispositivos de segurança.

Governança e monitoramento

Para garantir a implementação do plano, a Secretaria da Educação adotará um modelo de gestão e monitoramento dos projetos com metas anuais e trimestrais. Para dar agilidade aos processos, será utilizado um sistema informatizado de gestão estratégica de projetos em tempo real.

As metas e ações serão acompanhadas a partir de uma estrutura de governança de quatro níveis abarcando toda a pasta, o Conselho de Gestão da Educação de São Paulo, o Conselho Estadual de Educação e o Governador.

Haverá ainda encontro semanais com secretários, coordenadores, líderes e equipes; mensais com o Conselho de Gestão SP; bimestrais envolvendo o Conselho de Educação; e por fim, haverá encontros trimestrais com o Governador João Doria para discutir o andamento de projetos-chave da secretaria.