Início Artigos Ensino médio mais próximo do trabalho

Ensino médio mais próximo do trabalho

 

FOTO- Herman Voorwald

Folha de S. Paulo

O governador Geraldo Alckmin acaba de dar passos decisivos para fazer da rede estadual de ensino um poderoso vetor da consolidação de São Paulo, aos olhos do mundo, como um grande polo de desenvolvimento econômico, agrícola, industrial, tecnológico e educacional.

 

Após estabelecer a política salarial dos quatro anos de sua gestão para o magistério e o quadro de apoio escolar -com aumento salarial sem precedentes e uma estrutura de cargos e vencimentos para sólido plano de carreira-, o chefe do Executivo paulista assinou nesta semana o decreto que institui o Programa Rede Ensino Médio Técnico do Estado de São Paulo.

A importância da educação para o desenvolvimento tem dois pressupostos fundamentais: a proficiência da força de trabalho no plano econômico e a promoção da cidadania, que resulta da equidade social, uma realidade graças à igualdade de oportunidades.

A educação universal e de qualidade, aliada à formação escolar para o trabalho, influi positivamente na inclusão social do jovem, tão presente nas preocupações de todos os setores da sociedade.

Nosso Estado registra índices de acesso ao ensino médio técnico que ainda precisam ser ampliados.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional estabelece a necessidade de superação da crise de identidade do ensino médio, para que este adquira uma estrutura curricular que articule a formação cultural e o trabalho produtivo, as ciências naturais e as humanas, os conceitos científicos e o universo das tecnologias.

Isso se torna possível por uma articulação curricular que agregue ao ensino médio regular a formação para o trabalho.

Para articular seu objetivo de ampliar o acesso à formação técnica de nível médio, a Secretaria de Estado da Educação atuou em duas direções. Uma delas foi promover uma chamada pública para o credenciamento de instituições interessadas em participar do programa lançado pelo governador.

Outra foi articular a colaboração valiosa de duas instituições de grande prestígio nacional na formação para o trabalho, o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo.

Serão oferecidas duas modalidades de educação profissional técnica articuladas ao ensino médio.

Uma delas ainda neste ano, para 30 mil alunos da 2ª série, que poderão se matricular nas instituições de educação profissional credenciadas. A outra modalidade prevê a formação básica na escola da rede estadual e a formação técnica nas unidades do Centro Paula Souza ou do Instituto Federal.

O acesso a essas duas modalidades de formação profissional atingirá 30% de todas as matrículas no ensino médio da rede estadual até o ano de 2014.

Em termos de Brasil, isso significará uma grandiosa contribuição de São Paulo para o desenvolvimento econômico, em harmonia com a crescente inclusão do jovem no mundo do trabalho. 

Herman Voorwald, 56, é secretário da Educação do Estado de São Paulo.
João Cardoso Palma Filho, 66, é secretário-adjunto da Educação do Estado de São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*