Início Bancada Estado e Prefeitura intensificam ações de combate à dengue em Ribeirão Preto

Estado e Prefeitura intensificam ações de combate à dengue em Ribeirão Preto

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (28), o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, o secretário de Saúde do Estado de São Paulo, José Henrique Germann, o coordenador de controle de Doenças do Estado de São Paulo, Marcos Boulos e o secretário municipal de Sáude, Sandro Scarpelini, anunciaram a intensificação do trabalho de combate ao mosquito Aedes aegyti na cidade e no Estado e alertaram a população para que adote medidas preventivas em suas residências, a fim de evitar possíveis criadouros do inseto em casa. Em janeiro de 2019, 52 casos de dengue foram confirmados na cidade em 26 dias. Este ano, o Estado destaca a circulação do sorotipo 2 da doença.

O secretário de Estado, José Henrique Germann, solicitou a contribuição da imprensa em orientar a população a eliminar os possíveis focos de criadouros nas residências. “Estamos em um período de grande trabalho no Estado. Temos feito reuniões diárias com a região norte e noroeste de São Paulo, pois, cidades como Araraquara e Franca têm registrado um aumento. Precisamos atuar para que isso não aumente. O grande trabalho está dentro das casas das pessoas. Todos precisam ser alertados sobre os perigos da água parada e os benefícios de se cuidar do próprio espaço e, por isso, contamos com apoio dos veículos de comunicação”, disse.

Os municípios da região, como Araraquara e Franca, registraram grande alta do número de casos de dengue no mês de janeiro e São Joaquim da Barra confirmou, nesta segunda, a terceira morte por suspeita da doença na cidade.

Transmissor da dengue e de outras doenças como febre amarela, chikungunya e zika, o Aedes aegytpi se reproduz em água parada e uma fêmea pode dar origem a 1,5 mil mosquitos durante seu ciclo de vida.

Segundo o secretário da Saúde, as equipes de Vigilância Sanitária de Ribeirão Preto mantêm preocupação contínua contra o mosquito e desenvolvem ações de controle durante todo o ano.

“Com os altos índices registrados em municípios da região, é o momento de controlarmos a situação. São dois fatores importantes, um é a presença do mosquito, outro é o vírus circulando, devido ao fluxo migratório, que é inevitável. Então, prevenção é conseguirmos cuidar desses focos do mosquito e abaixar o número. Para isso, precisamos da população, não adianta apenas o poder público, é um esforço coletivo”, destacou.

Dentre as principais dificuldades encontradas pelas equipes de Vigilância no trabalho de combate aos criadouros estão os imóveis fechados; imóveis para aluguel/venda; imóveis abandonados e imóveis de acumuladores, além da recusa de moradores e reposição imediata de criadouros eliminados.

De acordo com o prefeito Duarte Nogueira, o município intensificará as ações públicas de combate aos criadouros, mas é preciso que a população se una à prefeitura para efetivar a eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti.

“A limpeza pública é fundamental, assim como a participação da população. A parte de bloqueio já vem sendo feita pela Secretaria da Saúde com utilização de fumaça para combater o vetor nas áreas em que se identificou positivamente um caso de dengue. Vamos intensificar as ações para localização de áreas mais propícias, com pneu, ferro velho, e uma campanha nos meios de comunicação para sensibilizar a população a nos ajudar mais uma vez, tendo em vista que nos últimos dois anos foi essa ajuda que nos rendeu o êxito em não ter havido nenhum caso de morte por dengue em Ribeirão Preto”, concluiu o chefe do Executivo.

Da Coordenadoria de Comunicação Social da Prefeitura de Ribeirão Preto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*