Início Notícias do PSDB Morre deputado Luiz Lauro Filho

Morre deputado Luiz Lauro Filho

O deputado federal Luiz Lauro Filho, 41 anos, morreu nesta segunda-feira, em Campinas. Ele sofreu um infarto em sua casa, de madrugada, e foi internado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital na cidade, onde passou por procedimento para colocação de stents. O parlamentar, no entanto, não resistiu.

O presidente do Diretório Estadual do PSDB-SP, Marco Vinholi, lamentou a perda precoce. “É com profundo pesar que recebo a notícia do falecimento do Deputado Luiz Lauro Filho. Jovem expoente da política, entrou no PSDB com garra e coragem, sonhos que diariamente construía através da sua presente fé e otimismo. Perco um amigo, PSDB e SP perdem um guerreiro de luz”, afirmou em nota. 

O governador João Doria também lamentou. “Com pesar, recebi a notícia da morte do jovem deputado federal Luiz Lauro (PSDB – SP). Minha solidariedade aos familiares e amigos. Estou muito triste”, disse.

O presidente da Assembleia Legislativa, Cauê Macris, também expressou seu pesar. “Quero expressar meu profundo pesar pela morte do deputado federal Luiz Lauro Filho (PSDB-SP) e também deixar meus sentimentos a todos os familiares e amigos. Luizinho, como era conhecido, tinha apenas 41 anos e foi vítima de um infarto. Que Deus reconforte a todos!”. 

Por meio de nota, o presidente nacional do PSDB., Bruno Araújo, lamentou a morte do deputado. “Jovem, mas já com ampla trajetória de trabalho pelo bem do Brasil. Conforto à toda a família”, disse.

Biografia

Luiz Lauro Filho é formado em publicidade pela PUC-Campinas e pós-graduado em Economia Urbana e Gestão Pública pela PUC-SP. Nas eleições de 2012, foi o terceiro vereador mais votado em Campinas, com 6.725 votos. Em outubro de 2014, foi eleito deputado federal, com expressivos 105.247 votos.

Em 2015, aos 36 anos, assumiu uma vaga na Câmara dos Deputados, Luiz Lauro Filho com o objetivo de continuar batalhando pela ética, moralidade, transparência e verdade.

Luiz Lauro Filho foi presidente da CMADS (Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) da Câmara de Deputados para o período 2016/2017.

Em 2017, foi escolhido de forma unânime para exercer a função de coordenador da Bancada Paulista no Congresso Nacional. O grupo parlamentar é a maior, composta por 70 deputados federais e três senadores.

Em 2018, foi eleito 1º vice-presidente da CME (Comissão de Minas e Energia). Em 2019 assumiu seu segundo mandato de deputado federal.