Início Artigos Prefeitura presente

Prefeitura presente

Por Fábio Riva 

A audiência da nova consulta pública da PPP da Iluminação iniciada no dia 21/2, aconteceu nesta terça-feira, 19, na Câmara Municipal de São Paulo. O objetivo da audiência pública é colher da sociedade civil contribuições para o aprimoramento da nova concorrência que fará a concessão administrativa para modernização, expansão, operação, manutenção de infraestrutura de rede de iluminação da cidade de São Paulo.

Pelo princípio da transparência, foram apresentados os principais pontos a respeito do projeto e tiradas dúvidas. Encerrada esta etapa, todas as contribuições serão analisadas e os ajustes necessários feitos para, então, lançar o edital final da PPP. A expectativa é que a licitação seja concluída até o mês de julho.

Importante ressaltar que, ao contrário do que disse o vereador Guedes, em seu artigo neste blog, a expansão da iluminação pública da cidade não se encontra parada nem tão pouco de forma precária. Muito pelo contrário.

Guedes talvez desconheça as principais características da nova proposta de PPP para a Iluminação Pública da cidade. Em primeiro lugar, o cronograma de investimentos foi substancialmente acelerado: serão 18 meses para modernizar 100% da rede.

Serão 605 mil pontos de luz que serão modernizados com troca para lâmpada LED em 18 meses. Os investimentos em ampliação preveem até 76 mil novos pontos pelos próximos cinco anos, ou 25 mil instalações por ano. O que chegar primeiro.

Trata-se de uma PPP de R$ 5,109 bilhões, que vai revolucionar a vida da cidade. Concordo com o vereador Guedes quando ele diz que iluminação representa mais segurança e que sem ela a cidade fica escura e insegura e as pessoas com medo. E é exatamente por isso que esta PPP é uma das prioridades do governo Bruno Covas.

Ao contrário da administração petista, tão elogiada pelo vereador Guedes, o prefeito Bruno Covas tem se mostrado presente para resolver de uma vez por todas os desafios impostos a cada dia em uma das mais complexas metrópoles do mundo.

Assim foi, por exemplo, na questão dos viadutos, que enfrentam um problema histórico de falta de manutenção. Ao invés de olhar pelo retrovisor e jogar a culpa em seus antecessores, Covas arregaçou as mangas e resolveu encarar o problema: determinou que todas as pontes e viadutos da cidade passem por uma vistoria completa, para que problemas sejam sanados.

No caso do viaduto da Marginal Pinheiros, que cedeu dois metros no último dia 15 de novembro, os trabalhos de reparo foram feitos num prazo recorde, obedecendo os mais rigorosos parâmetros de engenharia. E no último sábado ele foi entregue à população, dois meses antes do prazo previsto. É o estilo Covas de governar: enfrentando diretamente todos os problemas. É a Prefeitura presente.

*Fábio Riva (PSDB), líder do governo na Câmara