Início Notícias do PSDB PSDB-SP comprova regularidade de novas filiações e refuta tapetão

PSDB-SP comprova regularidade de novas filiações e refuta tapetão

Ao lado dos advogados e membros da Executiva Estadual, presidente defendeu as novas filiações e a lisura do processo em São Paulo e disse confiar em uma decisão favorável da Comissão das Prévias  

O presidente estadual do PSDB-SP, Marco Vinholi, defendeu hoje, em coletiva de imprensa, o direito de prefeitos e vice-prefeitos recém-filiados ao partido de votarem nas prévias. Isso porque 92 mandatários filiados pelo PSDB de São Paulo dentro do prazo estabelecido pela Resolução de Prévias (31 de maio) foram contestados por aliados de Eduardo Leite e terão o direito ao voto avaliado pela Comissão de Prévias.

Em documento emitido nesta manhã, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, reconheceu a legitimidade das filiações e determinou que a Comissão das Prévias avalie se estão ou não habilitados a votar.

“Vamos ganhar no voto, nunca no tapetão. Nós não vamos permitir em nenhum momento que essa eleição saia da definição pelo voto. É este partido democrático que nós lutamos, que nós construímos. Esse é o legado do PSDB em São Paulo e isso nós vamos preservar até o final”, afirmou Vinholi.

Segundo o presidente, a filiação de prefeitos tem como meta o crescimento do partido e acontece todos os anos, independentemente de prévias. Como exemplo, citou a filiação de 82 prefeitos e vice-prefeitos ao longo de 2020. Em 2021, o partido agregou outros 108 mandatários, dos quais 15 foram registrados em data posterior a 31 de maio e não votarão nas prévias. Os demais têm direto ao voto, pois se filiaram dentro do prazo estabelecido pela Executiva Nacional.

“Nós fizemos aqui em São Paulo um amplo crescimento ao longo dos anos. Então é correto e é justo, dentro da democracia partidária, que essas pessoas possam votar nas prévias”, defendeu. “Vamos defender isso e acreditamos na retidão da nossa Comissão das Prévias e da Executiva Nacional para definir nesse sentido”, concluiu.

Vinholi defendeu o processo de prévias como um momento especial e crucial da história tucana e do país e cumprimentou o presidente nacional, Bruno Araújo, pela maestria com que tem conduzido o processo.

FILIAÇÕES NO PRAZO

De acordo com o advogado do PSDB, Flávio Henrique Pereira, a denúncia feita pelos aliados do governador Eduardo Leite se baseiam em dois pontos: a data efetiva das filiações e a possibilidade de ter havido filiação em massa, ambos frontalmente refutados. “Sobre as datas de filiação, a própria decisão do presidente Bruno Araújo, no item 24, diz que os filiados foram questionados e, os que responderam, afirmaram estar correta a data de filiação citada. Todas as provas existentes só comprovam de forma ímpar que houve absoluta lisura no proceder do PSDB de São Paulo”.

Já o questionamento de filiação em bloco foi afastado pelo próprio conceito do procedimento, uma vez que esse tipo de manobra tem como premissa o fato de interferir ou ter influência determinante sobre um processo. “Os próprios números mostram que isso é uma mentira porque o PSDB de São Paulo vem de um histórico de 82 filiações em um ano, 92 no seguinte, então esse é um processo natural do partido”, explicou.

“A forma como ocorreram as filiações no partido em 2021 se deram da mesma maneira que ocorrem nos últimos 33 anos, obedecendo as regras internas e a legislação específica. Nada diferente foi feito”, afirmou Pereira, advogado do PSDB há 19 anos.

“O PSDB de São Paulo é um partido que trabalha, que é ativo e que cresce e isso (as filiações) faz parte do processo natural do Diretório”, finalizou.

Sobre os eventos realizados para anunciar as filiações, Vinholi explicou que eles aconteceram em junho de 2021 por dois motivos: o fechamento do partido devido à segunda onda de Covid até maio deste ano e, posteriormente, os dois meses de luto decretados pelo PSDB devido ao falecimento do prefeito Bruno Covas, em 16 de maio. O evento de filiação aconteceu, portanto, em 14 de julho, aniversário de Franco Montoro e símbolo importante para todo o PSDB de São Paulo.

Para Vinholi, os opositores que formalizam a queixa contra São Paulo desconhecem a vida partidária no estado. Como exemplo, citou as filiações realizadas em 14 de maio, ressaltadas pelos denunciantes. Nesta data, o vice-governador Rodrigo Garcia também se filiou ao PSDB. “É natural que no momento em que o vice-governador vem para o partido e concorrerá ao Governo do Estado venham também outros quadros de importância”, disse.

Vinholi ressaltou ainda o absurdo da denúncia, cuja meta é cercear o direito a voto dos novos filiados do estado e reduzir o colégio eleitoral paulista em um momento em que a candidatura do governador João Doria cresce e ganha força. “Eu acredito nas prévias. São Paulo vai trabalhar a todo momento para preservar esse processo dentro do PSDB, que é histórico e fundamental para o partido e para o país”, disse.