Início Notícias do PSDB SP mostra que investimento, inteligência e integração derrubam criminalidade

SP mostra que investimento, inteligência e integração derrubam criminalidade

Do ITV

Editorial publicado neste domingo (12) no jornal O Estado de S.Paulomostra que, segundo pesquisa do Instituto Sou da Paz, as taxas da criminalidade vêm caindo gradativamente no estado. Segundo a mais recente edição do levantamento, referente a 2018, os crimes violentos diminuíram em 79 dos 139 (57%) municípios de São Paulo com mais de 50 mil habitantes.

Intitulado “Avanço no combate ao crime”, o texto aponta que “os resultados positivos na segurança pública têm relação direta com a queda contínua da taxa de homicídios em São Paulo, que começou em 2000. É fruto de uma política que atravessou vários governos, o que é raro no Brasil. O Estado teve a maior redução da taxa de homicídios do País entre 2006 e 2016, de nada menos que 46,7%”. A pesquisa do Instituto é orientada pelo Índice de Exposição à Criminalidade Violenta (IECV), cuja base são os dados oficiais da Secretaria da Segurança Pública do Estado.

Com base em dados do Sou da Paz, o texto do Estadão salienta:

“Medidas na área estritamente policial são de custo relativamente baixo. É o caso de muitas das adotadas em São Paulo e que são as maiores responsáveis pelos avanços obtidos. Entre elas as melhorias no sistema de informações criminais e no serviço de inteligência, que permitem organizar melhor as operações policiais. Esse é o caminho para enfrentar o crime organizado, cada vez mais presente. Outro é a maior coordenação das ações da Polícias Militar e Civil. São Paulo é um exemplo que vale a pena seguir”.

Números decrescentes

De acordo com o IECV, o município paulista mais pacífico é Vinhedo, com índice 5,9 – ou seja, nos últimos 20 meses teve homicídio zero, menos de um roubo por dia em média (um de carga a cada mês e nenhum a banco). Na parte de baixo a tabela, o mais violento é Itanhaém: IECV de 48,8 (25 homicídios, 732 roubos e 52 estupros).

A discrepância se explica, de acordo com o levantamento do Sou da Paz, pelas condições socioeconômicas das localidades e também pelas políticas sociais que cada uma aplica, que influenciam as taxas de criminalidade. Além disso, é preciso considerar medidas ostensivas adotadas pelas prefeituras, como guardas municipais bem treinadas e equipadas e instalação de câmeras de vigilância em locais públicos. No caso de Vinhedo, por exemplo, há 231 câmeras, uma para cada 362 habitantes.

Corroborando os dados do Sou da Paz, o Atlas da Violência de 2018 – elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública – mostra que São Paulo tem a menor taxa de homicídios por 100 mil habitantes: 10,9 contra 30 no Brasil.