Início Bancada Thame participa de manifestação pela retomada do setor sucroenergético

Thame participa de manifestação pela retomada do setor sucroenergético

thameO deputado Antonio Carlos Mendes Thame (SP)participou do Movimento pela Retomada do Setor Sucroenergético, que reuniu mais de 20 mil pessoas na manhã de terça-feira (27), em Sertãozinho. O objetivo foi sensibilizar principalmente o Governo Federal sobre os impactos negativos que a falta de incentivo e estímulo ao setor sucroenergético tem causado à economia de centenas de municípios brasileiros. No Brasil já causou a demissão de mais de 300 mil trabalhadores e cerca de 80 usinas já fecharam suas portas.

O tucano acompanhou o presidente da Afocapi (Associação dos Fornecedores de Cana de Piracicaba), José Coral, o presidente da Orplana, Manoel Ortolan, o diretor da Coplacana (Cooperativa dos Plantadores e Cana do Estado de São Paulo) José Clóvis Casarin e um grupo de 15 produtores de cana de Piracicaba, liderados por José Rodolfo Penatti.

Os manifestantes fizeram uma caminhada de cerca de 2 km até a rodovia Carlos Tonani (saídas para as cidades de Ribeirão Preto, Dumont, Barrinha e Jaboticabal), onde foi apresentado o documento com as principais reivindicações dos setores envolvidos.

Problema grave

Thame diz que a manifestação de Sertãozinho mostrou toda a gravidade do problema. “Nós sabemos o que fazer. Já temos a legislação pronta e o Governo Federal já poderia já ter aumentado a mistura de 25% para 27,5% de álcool anidro na gasolina e acenar com preços competitivos em relação à gasolina para que houvesse estímulo à produção de etanol. Só falta ação do Governo Federal para prestigiar este setor e por isso o Movimento não foi para discutir o que fazer, mas para dizer claramente a toda sociedade de que não dá mais para esperar. É necessário que a presidente Dilma dê uma resposta positiva e consistente, que signifique uma mudança de rumos, trazendo um aceno de segurança a todos os produtores de cana”.

O secretário estadual de Agricultura, Arnaldo Jardim, foi taxativo. “É preciso manter a produtividade do setor. Estamos exigindo que o Governo amplie imediatamente a mistura de 25% para 27,5% de álcool anidro na gasolina, já aprovado pelo Congresso Nacional, que pode produzir um efeito muito rápido ao setor”.

Deputado é autor de emenda

A Lei n° 13.033, de 2014, sancionada pela presidente da República no ano passado, autoriza o aumento das misturas de biodiesel ao óleo diesel, para 7%, e de etanol à gasolina, de 25% para 27,5%, no país. O aumento de etanol na gasolina é resultante de emenda de autoria do deputado Mendes Thame.

“Aumentar de 25% para 27,5% a mistura de etanol à gasolina é uma pequena diferença, mas significa um aumento de 10% no mercado de álcool anidro. Mercado cativo para esse produto, tão desejado pelo mundo inteiro, que quer abolir essa civilização carbonária construída com emissões de CO². Hoje, precisamos construir uma nova civilização, com combustíveis renováveis”, afirmou o deputado.