Início Artigos Via Rápida, oportunidade a quem precisa

Via Rápida, oportunidade a quem precisa

Paulo Alexandre Barbosa

O problema do desemprego permanece mesmo com a atual conjuntura
positiva do país; para resolvê-lo, São Paulo investe em qualificação

O Brasil vive anos de bom desempenho do mercado de trabalho. São Paulo
é agente promotor da geração de empregos, ao crescer mais do que a
média nacional e oferecer as melhores condições para o investimento
produtivo. Mas o problema do desemprego permanece mesmo nessa
conjuntura positiva.
Toda pessoa pública sabe qual é o pedido mais frequente que se ouve
nas ruas: emprego. É o trabalho que dá dignidade para a pessoa e
segurança para a família, e o desemprego abala a autoestima e
enfraquece os laços sociais.
Vivemos uma situação paradoxal. Por um lado, sobram vagas nas
empresas. O site do Emprega São Paulo lista 34 mil vagas abertas. Mas
apenas na região metropolitana de São Paulo há 600 mil desempregados.
Uma palavra explica esse quadro: qualificação.
Os desempregados em geral são pessoas que não têm qualificação
profissional suficiente para ocupar posições em empresas cada vez mais
produtivas.
É para enfrentar essa situação que o governador Geraldo Alckmin lançou
o Via Rápida Emprego. São cursos de no máximo três meses de duração,
definidos de acordo com a vocação de cada região.
São mais de 130 cursos, como rotinas de escritório, eletricista,
produção de açúcar e álcool, motorista de carga, camareiro, cuidador
de idosos, técnica de vendas, jardinagem, manicure, padeiro, mestre de
obras, pedreiro de acabamento, serviços domésticos, manutenção de
micro, confecção de bijuterias e muitos outros.
Os desempregados ganham bolsa de R$ 330. Os cursos são executados por
entidades com ampla experiência, como o Centro Paula Souza e o Sistema
S. Doze carretas com laboratórios e salas de aula vão rodar o Estado
oferecendo cursos. Até 2014 serão qualificados mais de 400 mil
trabalhadores paulistas, com investimento de R$ 800 milhões.
A procura pelos cursos é explosiva. Já são mais de 180 mil inscritos,
sendo que dois terços são desempregados. O programa foi desenhado
também para ser a necessária (e poucas vezes alcançada) “porta de
saída” dos programas sociais.
Beneficiários de programas de transferência de renda têm preferência
no Via Rápida Emprego. Os restaurantes Bom Prato, que servem refeições
ao preço de R$ 1, oferecem cursos como culinária básica e ajudante de
cozinha.
Os jovens de escolas localizadas em áreas vulneráveis, onde há
concentração de desemprego, também contam com reserva especial de
vagas, assim como presos no final do cumprimento de suas penas e
pessoas com deficiência. As vagas estão abertas a qualquer cidadão no
site www.viarapida.sp.gov.br.
Mais do que um programa econômico, o Via Rápida Emprego é uma
iniciativa de importância social.
O objetivo é um só: gerar oportunidades para as pessoas que mais
precisam. Entendemos que as pessoas não querem paternalismo, mas, sim,
oportunidade para entrar no mercado de trabalho e construir suas vidas
com autonomia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*