Início Notícias do PSDB “A guerra deve ser contra o vírus”, diz Doria sobre Bolsonaro

“A guerra deve ser contra o vírus”, diz Doria sobre Bolsonaro

O governador João Doria afirmou hoje, em coletiva de imprensa em Brasília, que espera que o presidente Jair Bolsonaro repense a decisão de não comprar a vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan, medida anunciada no dia anterior pelo Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

“Nossa posição, como governador do estado de São Paulo, é que a vacina do Butantan é a vacina do Brasil, é a vacina de todos os brasileiros. Não classificamos vacina por razões políticas, ideológicas, partidárias ou eleitorais. Vacina significa vida, existência, proteção ao povo brasileiro”, afirmou. “A cada dia que passa sem a imunização das vacinas cerca de 700 brasileiros perdem suas vidas, todos os dias. A economia não deslancha e a volta ao normal não acontece”, explicou.

Doria apelou ao senso humanitário de Bolsonaro, que tem negado a gravidade da crise causada pela pandemia desde o início, em março. “É a vacina que vai nos salvar a todos. Não é ideologia, não é política, não processo eleitoral que salva, é a vacina. Eu peço a compreensão do presidente Jair Bolsonaro e o seu sentimento humanitário para compreender que o seu ministro da Saúde agiu corretamente. Agiu baseado na ciência, na saúde, na medicina e priorizando a vida dos brasileiros”, justificou.

Doria disse anda que o momento requer união de esforços para superar a pandemia e retomar a atividade econômica, recuperando empregos. “O brasil não pode viver em conflagração. Mais que nunca, diante de uma epidemia, precisamos viver numa união, na integração, na visão solidária de proteção aos brasileiros, especialmente aos que mais precisam, os mais humildes, os mais pobres. que precisam da vacina e da recuperação econômica. Agir contra isso é agir contra o Brasil e contra os brasileiros’.

“A nossa guerra é contra o vírus, não é na política. E não pode e não deve ser contra ninguém”, finalizou o governador.