Início Notícias do PSDB Cacique petebista vai ao desespero e reclama do crescimento do PSDB-SP

Cacique petebista vai ao desespero e reclama do crescimento do PSDB-SP

Por Welbi Maia (Blog do Welbi)

Comandado há mais de 3 décadas pelo cacique Deputado Estadual Campos Machado, o PTB-SP caminha para uma derrota acachapante nas eleições municipais de 2020.
Depois de eleger 60 prefeitos em São Paulo em 2016, os trabalhistas tiveram uma redução de pelos menos 1/3 do número de prefeitos em 2019. O partido deverá ter desempenho inferior a eleição de 10 prefeitos, uma redução de mais de 80% no estado.
O Deputado Campos Machado, antevendo a situação do partido pós 2020, já começa a achar culpados. Semanalmente entra com ações dos mais diversos assuntos contra a governo Doria.
Os alvos da vez são o Governador João Doria, o Presidente do PSDB-SP Marco Vinholi e o Deputado Mauro Bragato, após a saída de mais 4 prefeitos do PTB.
Para tentar reverter as desfiliações, o presidente estadual e secretário-geral nacional do PTB, deputado Campos Machado, líder do partido na Assembleia, anunciou, nesta 2ª feira (03), representação junto ao Ministério Público contra o Governador João Doria e o partido do governo, por improbidade administrativa, onde alega oferecimento de vantagens governamentais para que prefeitos de outros partidos se filiem ao PSDB.
O secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi, negou cooptar prefeitos com promessas de recursos para filiá-los ao PSDB, comandado por ele no estado.
“As acusações feitas pelo deputado não guardam qualquer vínculo com a realidade nem apontam nenhuma ação concreta por parte do Estado”, diz Vinholi.
“Do ponto de vista do Governo do Estado, os atendimentos às demandas municipais seguiram critérios técnicos e foram atendidas de maneira absolutamente democrática e republicana, levando em conta a necessidade das cidades e não o partido de seus gestores”, afirma.
O presidente do PSDB paulista atribui as filiações à “liderança moderna” de João Doria.
O PSDB paulista pretende lançar nas eleições deste ano mais de 400 candidatos. Isso parece ter alterado o tabuleiro do xadrez eleitoral no estado e, irritado, o velho cacique petebista.