Início Bancada Governo entrega obras que ampliam coleta e tratamento de esgoto na capital

Governo entrega obras que ampliam coleta e tratamento de esgoto na capital

Novo sistema encaminha efluentes de bairros da região central para tratamento e integra o Projeto Tietê; 2,2 milhões de pessoas são beneficiadas

 

O Governador João Doria entregou nesta terça-feira (4) um conjunto de obras que amplia a coleta e o tratamento de esgoto na cidade de São Paulo, beneficiando mais de 350 mil pessoas e melhorando o sistema que atende diretamente 2,2 milhões de habitantes da capital.

“Já temos o melhor índice de saneamento e distribuição de água do país. A obra que estamos entregando hoje demonstra o esforço do Governo de São Paulo e da Sabesp para ampliar a coleta e o tratamento de esgoto na capital. Ela contribui também para o programa de despoluição do rio Tietê. Mais coleta significa menos poluição no rio e melhor qualidade de vida para mais de 2 milhões de pessoas”, afirmou Doria.

O empreendimento faz parte da quarta etapa do Projeto Tietê e contribui para a despoluição dos rios Tamanduateí e Tietê ao levar para tratamento o esgoto gerado em bairros da região central, como Bela Vista, Consolação, República, Anhangabaú, Sé e Liberdade, abrangendo ainda Aclimação, Cambuci e Ipiranga.

O conjunto inaugurado tem quatro obras principais – o Interceptor Tietê 7 (ITi-7), a Estação Elevatória de Esgoto Piqueri, o novo Coletor-Tronco Anhangabaú e o Interceptor Tamanduateí (ITa-1J) – para garantir mais segurança operacional ao sistema de esgoto e planejamento para a verticalização da região. A estrutura anterior era da década de 1950 e operava com restrições e no limite da capacidade.

O ITi-7 é um supertúnel de 7,5 km de extensão construído sob a Marginal Tietê no trecho entre a Avenida do Estado e a Ponte do Piqueri. Tem 3,4 metros de largura e 2,65 de altura, com profundidade máxima de 18 metros.

Com investimento de R$ 390 milhões, as obras foram executadas numa área de grande fluxo de pessoas e trânsito intenso, como as regiões da 25 de Março e da Marginal Tietê. O ITi-7 recebe o esgoto coletado na região central pelo Coletor-Tronco Anhangabaú e pelo Interceptor Tamanduateí. Depois, o volume é conduzido até a Estação Elevatória Piqueri, de onde é bombeado para transporte até a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barueri. O sistema tem capacidade para bombear até 4 mil litros de esgoto por segundo.

Tietê

Iniciado em 1992, o Projeto Tietê permite atualmente o tratamento de esgoto gerado por 11 milhões de pessoas na Grande São Paulo. Foram investidos US$ 3 bilhões em obras de grande porte e complexas, realizadas nos municípios atendidos pela Sabesp na Grande São Paulo.

Na década de 1990, a poluição do rio Tietê podia ser percebida por mais de 500 km em direção ao interior do estado. Com um recuo de aproximadamente 70%, hoje a mancha está em 163 km, conforme relatório emitido pela ONG SOS Mata Atlântica.