Início Destaques Em 1º debate Covas mostra que é o mais preparado

Em 1º debate Covas mostra que é o mais preparado

Prefeito apresentou propostas para áreas como Saúde,Educação, Habitação, Assistência e revitalização do Centro

 

O prefeito Bruno Covas participou, na noite desta quinta-feira,  do primeiro debate entre os candidatos à Prefeitura de São Paulo e mostrou que é o mais preparado para administrar São Paulo a partir de 2021. Seguro, com propostas claras e realistas, Covas falou sobre suas propostas para as áreas de saúde, educação, habitação e a revitalização do centro.

Ele elogiou a realização a Rede Bandeirantes de Televisão, realizadora do encontro, pela iniciativa. “Essa é uma oportunidade para os eleitores compararem a história, a visão de mundo e a trajetória de cada um dos candidatos”, afirmou.

Na pergunta inicial, Covas foi questionado sobre a política para a região da Cracolândia. O prefeito destacou que é preciso criar modelos de atendimento aos dependentes de drogas, paralelamente a ações de reinserção dessas pessoas na sociedade, mas também investir na repressão ao crime organizado. “Quem tem um dependente de drogas dentro de casa sabe o tamanho do desafio. Nós acabamos com a bolsa crack do PT”.

Perguntado pelo candidato Andrea Matarazzo sobre as obras do Anhangabaú, o prefeito reforçou a importância dessa iniciativa no processo de revitalização da região central de São Paulo. “O local será um grande espaço de eventos. Queremos transformá-lo em uma nova Avenida Paulista, ressaltou Covas.

Questionado pelo candidato Jilmar Tatto sobre o programa  LevaLeite e a merenda escolar, o prefeito explicou que foi necessário reorganizar esses projetos. “Herdamos da gestão passada uma fila de espera nas creches de 60 mil crianças e uma dívida de R$ 7 bilhões. Colocamos a casa em ordem e temos
dinheiro para investir no social”.

Em sua pergunta ao candidato Celso Russomano, Covas quis saber se ele manteria a estratégia de combater a covid-19 com base em orientações da Ciência e disse que São Paulo registra queda nas mortes pela doença.

Em sua réplica, o prefeito agradeceu à população pela colaboração durante a pandemia e reafirmou que Educação e Saúde continuarão sendo prioridades. Sobre a perspectiva de migração de estudantes da rede privada para a rede pública em consequência da crise, Covas disse que zeraram a fila de espera nas pré-escolas e que o governo municipal já tem autorização da Câmara para comprar vagas em escolas privadas, caso isso seja necessário.

Ainda sobre Educação, Bruno Covas enfatizou que foram enviados cartões de merenda para as crianças da rede municipal e que para o ano letivo de 2021 uma de suas prioridades é com o reforço escolar. Covas ainda falou sobre políticas de combate ao racismo. “Nomeei uma inspetora negra para comandar a GCM e dei o nome de personalidades negras nos CEUs recém-inaugurados. Esse é um tema sobre o qual tenho aprendido muito”.

Ao comentar uma resposta do candidato Márcio França, o prefeito ressaltou que a atual administração aprovou uma lei da anistia que permitiu a regularização de áreas onde vivem 113 mil famílias e que foram construídas 25 mil unidades habitacionais. “Temos destinados R$ 900 milhões no Orçamento de 2021 para
novos investimentos em Habitação.

Covas ainda teve oportunidade de falar sobre a gestão dos recursos públicos. “Nós pegamos uma gestão quebrada em São Paulo. Arrumamos  a casa. Cortamos 30% dos cargos de confiança. Aprovamos a Reforma da Previdência municipal”.

Nas considerações finais, o prefeito de São Paulo agradeceu à  Rede Bandeirantes e aos telespectadores pela oportunidade de apresentar suas propostas. “Eu vim morar em São Paulo aos 14 anos, me formei em Direito e Economia. Aprendi a gostar de política com meu avô Mário Covas. Já fizemos muita coisa e ainda
temos muito a realizar nos próximos quatro anos”.