Início Notícias do PSDB PSDB elege 520 prefeitos e administrará para 36 mi de brasileiros

PSDB elege 520 prefeitos e administrará para 36 mi de brasileiros

O PSDB é o partido mais votado do país e também o que vai governar, a partir de 2021, para o maior número de brasileiros. Pelos próximos 4 anos, estaremos no comando de 520 cidades, onde vivem 36 milhões de pessoas (16,2% da população). Elegemos ainda 417 vice-prefeitos e 4377 vereadores em todo o Brasil. Juntas, essas cidades movimentam um PIB de R$ 1,3 trilhão.

O partido também é o que vai administrar o maior número de grandes centros urbanos. São 4 capitais – São Paulo, Natal, Porto Velho e Palmas – e 14 grandes cidades – São Bernardo do Campo, Santo André, Santos, Jundiaí, Carapicuíba, Barueri, São José dos Campos, Caruaru, Pelotas, Caxias do Sul, Ribeirão Preto, Santa Maria, Governador Valadares e Praia Grande.  O PIB dessas cidades alcança R$ 990 milhões.

“O PSDB foi o partido que mais venceu no segundo turno e vai governar a maior parte da população brasileira. Nessas eleições de 2020, o número mais digitado na urna foi o 45”, afirmou o presidente nacional Bruno Araújo.

Vitórias históricas
No estado de São Paulo, o PSDB alcançou um desempenho histórico: além da emocionante vitória que reelegeu Bruno Covas na capital com 3,1 milhões de votos neste segundo turno, o partido vai comandar outras 178 prefeituras – mais de 50% da população do estado.

Proporcionalmente, o Mato Grosso do Sul é o estado mais tucano: estaremos à frente de 37 prefeituras a partir de 2021 – o equivalente a 47% das 79 cidades sul-mato-grossenses. Outro desempenho importante foi alcançado pelo PSDB do Rio Grande do Norte, que passou de 10 prefeitos eleitos em 2016 para 31 este ano.

Responsabilidade com os recursos públicos

Presidente Bruno Araújo

Um dado importante, que vai além do resultado das urnas, é que o voto dado ao PSDB teve o menor custo entre os partidos que recebem verbas dos fundos eleitoral e partidário – R$ 16,47. Isso reforça nossa responsabilidade e eficiência na aplicação dos recursos públicos.

Encerramos o processo eleitoral certos de que fizemos uma campanha limpa e verdadeira, longe dos extremos, comprometida com a população, com os preceitos democráticos, o desenvolvimento e a justiça social. “Essa eleição mostrou que política pode ser feita sem ter o adversário como inimigo. Pode ser feita conversando sobre o que, de fato, interessa à população”, concluiu Bruno Araújo.