Início Notícias do PSDB PSDB-Mulher cria comissões para discutir código de ética e sucessão

PSDB-Mulher cria comissões para discutir código de ética e sucessão

Durante reunião do Secretariado Nacional do PSDB-Mulher, nesta quarta-feira (10), na sede do partido em Brasília, as tucanas decidiram que querem ser ouvidas e opinar na sucessão nacional do partido. A presidente do segmento, Yeda Crusius (RS), que teve o nome lançado pela senadora Mara Gabrilli (SP) como um dos candidatos à presidência tucana, coordenou o encontro que designou um grupo de trabalho para discutir a sucessão dentro do PSDB

Também foi criada uma outra comissão que apresentará sugestões para o primeiro Código de Ética do partido, bem como para as mudanças no estatuto nacional e a implantação de um sistema de ‘compliance’ na legenda.

Diante do bom desempenho das mulheres nas últimas eleições, que resultou em um aumento da bancada federal em 60% e estadual em 33%, as tucanas deixaram claro que a renovação do partido passa pelo PSDB-Mulher.

Código de ética e Estatuto

A Executiva do PSDB-Mulher decidiu nomear representantes para compor o grupo que deverá encaminhar as sugestões das tucanas para o novo estatuto, código de ética e compliance do partido. São elas: a presidente de honra, Solange Jurema (AL); a primeira secretária Angela Sarquiz (RS). a tucana Edna Martins (SP); a coordenadora de eventos, Benedita Alves (PA); a presidente do PSDB-Mulher da Paraíba, Iraê Lucena (PB); a coordenadora jurídica no PSDB Nacional, Luciana Loureiro (DF); a coordenadora de relações internacionais, Sebastiana Azevedo (RJ); e a coordenadora da região Sul, Luzia Coppi (SC).

Articulação política

Uma comissão especial para as articulações políticas com o objetivo de estabelecer os requerimentos do PSDB-Mulher para a sucessão nacional também foi criada. A prefeita de Chapada dos Guimarães, Thelma de Oliveira (MS), a presidente Yeda Crusius (RS) e a vereadora de São Paulo Nancy Thame (SP) foram escolhidas para os trabalhos.

Eleições municipais

O encontro teve início com Yeda Crusius mediando uma rodada em que todas as representantes estaduais puderam fazer um balanço das eleições nos diretórios municipais. As estratégias para as eleições nos diretórios estaduais e nacional também foram temas discutidos pelas tucanas.

“A reunião de hoje é para preparar para os dias 30 e 31 de maio, convenção nacional do PSDB-Mulher e do PSDB nacional respectivamente. Tivemos uma organização e um crescimento nos municípios, vamos ver como nos saímos nas eleições estaduais. Como sempre estamos nos preparando para ocupar cada vez mais espaços e postos estratégicos”, disse.

União entre ITV e segmentos

O coordenador do Instituto Teotônio Vilela (ITV), Betinho Gomes (PE), prestigiou a reunião e reforçou o compromisso do ITV com os segmentos tucanos. De acordo com ele, a ideia é que a parceria resulte em formação de lideranças e que retome os trabalhos junto à militância.

Betinho também ressaltou a necessidade de aprofundar o debate sobre o futuro do PSDB. Na avaliação do tucano, o Brasil está saindo de uma “ressaca eleitoral” que afetou não só o partido, mas a política como um todo.

“Eu acredito no partido e acho que temos espaço. Essa eleição foi atípica, polarizada, tivemos uma crise de representatividade e política. Apesar da radicalização, há um espaço pelo centro. O PSDB não pode abrir mão desse espaço, o espaço pelo centro democrático”, opinou.

O tucano mencionou o trabalho realizado pelo PSDB-Mulher como exemplo a ser seguido pelos outros segmentos e, inclusive, pelo PSDB Nacional. “Esse trabalho realizado pelo PSDB-Mulher precisa ser copiado pelas outras instâncias partidárias. Os cursos com a fundação Konrad Adenauer ajudaram para aumentar a bancada feminina e nós precisamos nos mirar no exemplo de vocês para voltarmos a formar lideranças partidárias. O pré e o pós eleição é muito importante e vocês têm valorizado essa preparação”, disse.

As deputadas federais Mara Rocha (AC) e Geovania de Sá (SC) também participaram da reunião. Geovania declarou o interesse em presidir o diretório de Santa Cataria e pediu o apoio de todas durante a campanha interna.

“Preciso da força de vocês da forma que puderem ajudar. Estarei à disposição. Quero um PSDB reconstruído. Eu acredito nesse novo partido com pessoas novas e mulheres. Para isso, nós precisamos nos unir e falar a mesma linguagem. Nós precisamos ir para as bases”, recomendou a deputada catarinense.

Reportagem Tainã Gomes de Matos