Início Bancada Tucanos questionam ministro de Ciência e Tecnologia sobre ações da pasta

Tucanos questionam ministro de Ciência e Tecnologia sobre ações da pasta

Durante audiência pública nesta quarta-feira (17) na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, deputados do PSDB questionaram o ministro de C&T, Marco Antonio Raupp, sobre as ações e projetos da pasta para 2013, em especial sobre o recém-lançado Plano Inova Empresa e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

Segundo Duarte Nogueira (SP), o ministro falou com muito entusiasmo sobre uma série de políticas de investimento na área que já foram anunciadas, o que se torna uma repetição. De acordo com o tucano, antes de lançar qualquer projeto, o ministério precisa de uma ação mais eficaz entre as atividades e os resultados.

O Plano Inova Empresa prevê investimentos de R$ 32,9 bilhões para impulsionar, por meio da inovação tecnológica, a produtividade e a competitividade em diversos setores da economia. Os recursos serão aplicados neste ano e em 2014 e contemplarão empresas de todos os portes dos setores industrial, agrícola e de serviços.

Parte do plano, a Embrapii será uma organização social com a missão de fomentar a cooperação entre empresas nacionais – em especial, as pequenas e médias – e instituições tecnológicas ou de direito privado sem fins lucrativos, voltadas a pesquisa e desenvolvimento.

“Mais importante do que lançar a empresa é ter uma ação eficaz entre as atividades e resultados para que ela não tenha o mesmo destino de outros projetos já anunciados pelo governo. Esse valor de R$ 32,9 bilhões não já foi anunciado? O que tem de novo nesse pacote?”, questionou Nogueira.

Na visão do parlamentar, é preciso dar eficiência produtiva ao país, reduzir o custo Brasil e a carga tributária, além de melhorar a infraestrutura. Se isso não acontecer, o deputado acredita que o país continuará contemplando a propaganda, enquanto o governo esconde sua incapacidade de gestão. “O governo é ineficiente. Torço que o ministro consiga colocar em prática as ações divulgadas pelas experiências de governos do PSDB”, concluiu.

O deputado Antonio Imbassahy (BA) destacou um programa de grande importância para o setor. Trata-se do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Segundo o tucano, o governo aplicou no programa apenas 0,73%, menos de 1%.

“Mais uma vez ficou muito clara a incompetência gerencial do PT. Dados do próprio governo mostram isso. É um governo que não para de anunciar projetos, mas quase nada realiza”, disse. Segundo o tucano, os ministros participam de audiências na Câmara e mostram sempre um cenário positivo, mas a realidade é diferente. “São boas intenções, mas não há foco. Anunciam bilhões que não são executados”, completou.

→ O Plano Inova Empresa contém quatro linhas de financiamento a atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação: subvenção econômica a empresas (R$ 1,2 bilhão); fomento para projetos em parceria entre instituições de pesquisa e empresas (R$ 4,2 bilhões); participação acionária em empresas de base tecnológica (R$ 2,2 bilhões) e crédito para empresas.