Início Notícias do PSDB Governo de SP garante R$ 4 bilhões no Senado para investimentos no...

Governo de SP garante R$ 4 bilhões no Senado para investimentos no Estado

Os recursos serão destinados para construção de monotrilho, despoluição do rio Tietê, obras de saneamento e modernização da gestão fiscal

 

O Senado aprovou nesta quarta-feira (2) que o Estado de São Paulo receba aproximadamente R$ 4 bilhões em empréstimos internacionais – o equivalente a US$ 933 milhões – para investimento na construção de monotrilho, despoluição do rio Tietê, obras de saneamento e modernização da gestão fiscal.

“Demonstra a qualidade dos projetos, que tem o objetivo de melhorar ainda mais o sistema de transportes e uma iniciativa de grande impacto ambiental e urbano. Revela também o prestígio do Governador João Doria”, disse o Secretário Especial e Chefe do Escritório de Representação do Estado de São Paulo em Brasília, Antonio Imbassahy.

O Governo de São Paulo teve autorização para receber R$ 1,2 bilhão – US$ 296 milhões – em empréstimos com o Banco de Desenvolvimento da América Latina – antiga Corporação Andina de Fomento (CAF) – para a implantação do monotrilho da Linha 17 – Ouro. Quando pronta, a linha terá 7,7 km ligando o aeroporto de Congonhas à estação Morumbi, da CPTM.

A Sabesp foi autorizada a contratar empréstimos que somam R$ 2,3 bilhões – ou US$ 550 milhões. Os recursos serão destinados para a despoluição do rio Tietê, com R$ 1,3 bilhão do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), e para o Programa de Sustentabilidade e Inclusão aos Serviços de Saneamento e Preservação da Água para Abastecimento Público, com R$ 1 bilhão do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Além disso, o Governo de São Paulo poderá receber um empréstimo de R$ 361 milhões (US$ 87 milhões) Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para modernização da gestão fiscal do estado, o Profisco.

As autorizações foram aprovadas em reunião extraordinária da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. O garantidor dos empréstimos será o Governo Federal.